Aço 304, 316 e 317: você sabe a diferença entre eles?

Aço 304, 316 e 317: você sabe a diferença entre eles?

Se você quer saber qual a diferença entre o aço 304, 316 e 317, veio ao lugar certo! Continue lendo esse artigo que explicaremos a seguir.

O aço 304, 316 e 317 são, todos eles, aços inoxidáveis, o que significa que são mais resistentes à corrosão, por possuírem pelo menos 10,5% de cromo em suas composições. Fizemos uma matéria detalhando melhor essa definição, e explicando a diferença entre aço inoxidável e aço carbono. Clique aqui para ler e se informar!

Aço 304

Continuando, o aço 304 é também conhecido como aço 18-8, pois possui em sua composição pelo menos 18% de cromo e 8% de níquel. A adição desse último elemento o classifica como pertencente à classe dos aços inoxidáveis austeníticos. A quantidade máxima de carbono dentro dos aços austeníticos é de 0,08%.

O aço 304 é o mais popular entre os aços austeníticos, apresentando excelentes graus de resistência à corrosão, de ductilidade (grau de deformação) e de soldabilidade, além de permitir a aplicação em temperaturas extremas. 

Aço 316

Adicionando cerca de 2% do elemento molibdênio ao aço 304, ele se transforma em aço 316, o que confere ainda mais proteção ao material contra corrosão sob tensão, por pites e por frestas. O aço 316 é mais indicado para águas com maiores taxas de cloreto (até 800 ppm – partes por milhão).

 Aço 317

Se as taxas de cloreto na água forem ainda maiores, acima de 800 ppm, pode-se adicionar ainda mais molibdênio à composição, transformando-a em aço 317, um material ainda mais resistente a corrosão por pites e frestas, especialmente em meios ácidos contendo cloretos e compostos de enxofre a elevadas temperaturas.

Gostou do artigo? Assine nossa newsletter e fique por dentro de conteúdos como esse!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin